Autopsicografia



O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama o coração.


(Fernando Pessoa)

5 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo Melvino! Coloque sempre poesias para nos alegrar o coracao. Beijinho Lilica.

Margarida disse...

Essa eu também conheço! Adoro Fernando Pessoa. Homem com visão, esse. Beijo.

jeito simples disse...

Fernando Pessoa é o mais fantástico dos poetas...como ele disse: "Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo."

LUIZ MALVINO disse...

Em tempo,
Quero dar o crédito devido ao grande artista plástico Almada Negreiros, autor do desenho de Fernando Pessoa.

Ilaine disse...

Malvido! Fernando Pessoa é único Você não poderia ter acertado escolha melhor. E este poema, gosto demais, mas fazia um tempão que não o lia. Obrigada, o post é lindo!

Abraço forte!