Lembranças

Foto: Luiz Malvino
A todo instante estamos aprendendo algo. Todo acontecimento é aprendizado e nada nos foge à memória, a não ser que queiramos muito e mesmo assim alguma coisa fica guardada e em algum momento vem à tona.

Uma coisa maravilhosa acontece quando a memória nos grita por uma boa lembrança. Ficamos extasiados, felizes, pensativos e tentando buscar detalhes dessa lembrança. Os cheiros daquela época ficam evidentes, o nosso olfato nos faz crer mais ainda na possibilidade de revivermos, por alguns momentos, uma situação tão agradável que vivemos tempos atrás.

Ainda ontem estávamos eu e a Norma falando sobre este assunto e realmente algumas boas lembranças vieram-me à memória. Ela me perguntava de onde surgiu a minha aptidão pela culinária, com quem aprendi a cozinhar... e então, forçando um pouco a memória - buscando informações para ilustrar a questão - e com muito prazer, me lembrei de algumas situações.
Lembrei-me da minha mãe que me ensinou a fazer o arroz branco e soltinho e lembrei-me, também, da minha querida tia Laerta - minha segunda mãe -, na cozinha, fazendo, com muito amor, aquele bife maravilhoso, que modéstia à parte, eu faço igualzinho, pois de tanto ver e sem a pretensão de aprender, apenas pelo prazer de estarmos juntos, acabei assimilando o jeito que ela tinha de transformar aquele alimento em algo delicioso. Realmente eu posso dizer que aprendi a fazê-lo com ela, sem que ela me ensinasse. Entende?
– Pois é isso mesmo! A nossa memória é um espetáculo, e é ela quem nos ensina, muitas das vezes, alguma coisa. O bife, que hoje eu faço tal qual a tia Laerta, é o resultado das lembranças olfativas daqueles meus momentos felizes da infância, ao lado de uma pessoa que era a maior mulher do meu mundo particular. Além do bife espetacular, tudo o que ela fazia pela família era com muito esmero, amor e dedicação.
Podemos reviver muitas outras lembranças, buscando fatos que marcaram positivamente a nossa vida e veremos que tudo o que sabemos e aprendemos com a vida e com as pessoas que por nós passaram, deixando a sua marca é algo importantíssimo e não podemos esquecer.
 
 
Isso não é saudosismo; isso não é querer viver do passado; isso não é nada negativo... Pelo contrário: é bom termos a certeza e o imenso prazer de lembrarmos fatos que marcaram a nossa vida e tomarmos em conta  que foram esses acontecimentos que nos ensinaram a sermos o que somos e a agir exatamente como agimos. Isso é a verdadeira construção do ser.

Não precisa voltar muito o tempo. Tente lembrar fatos que se passaram com você neste ano que está terminando. Busque nessas lembranças os momentos positivos e faça deles não só uma simples lembrança, mas um aprendizado e uma razão para prosseguir a sua caminhada rumo a felicidade.
O futuro está aí. Vamos tentar acertar mais, buscando algo que traga paz de espírito para nós e para os que nos cercam. Só assim teremos a alegria de convivermos em harmonia  tal como o nosso Criador espera e deseja para todos nós.
Beijos no coração e até a próxima!
 
Luiz Malvino
29dez2012

E se...



 
E se o mundo acabasse mesmo no dia 21 de dezembro, o que eu poderia fazer desde agora e até o momento final?
 
Poderia juntar-me aos poucos amigos que me querem bem de verdade, e então, passaríamos os últimos dias cantando, nos deliciando das melhores poesias, fazendo arte no melhor sentido da palavra e depois partiríamos felizes e com a alma lavada;
 
Poderia viajar, conhecer outros cantos desse mundo - que eu nem sabia da existência - , entrar em contato com outros povos e aprender, com eles, mais um pouco da vida e assim partir com uma bagagem maior de sabedorias;
 
Poderia sair por ai sem destino, sem propósitos e sem pressa, pois já não adiantaria mais correr tanto, nem pensar no que fazer para conseguir mais dinheiro, pois não teria mais razão para fazê-lo, afinal, nesse momento, dinheiro para quê?;
 
Poderia parar para pensar na minha vida, no que fiz, no que poderia ter feito e não fiz. Repensar minhas reações diante dos fatos passados, analisar e agir melhor, buscando uma nova oportunidade de acertos, pois ainda teria tempo para isso;
 
Poderia, também e enfin, repousar, deitando a cabeça em meu travesseiro e, em oração, agradecer à Deus todos os presentes que Ele me deu por toda a minha vida e pediria perdão pelos erros que cometi, sem ter que me justificar por nenhum deles, pois Ele sabe das nossas fraquezas e imperfeições e assim, quem sabe eu teria o Seu perdão e um bom lugar para ir ao partir dessa vida terrena.
 
Luiz Malvino
16dez2012

De volta à vida real

Luiz Otávio (meu netinho) com a mamãe, papai e irmã, rodeados de amigos
De volta ao nosso mundo e às nossas realidades e assim que pusemos os pés em chão firme, nos direcionamos à minha terra natal - Campos dos Goytacazes - e o motivo muito nobre: meu primeiro netinho completou um aninho.


E eu - como todo vovô  babão - , claro que estive às voltas, pois estava com muitas saudades do "pitokinho".

Luiz Otávio "Pitokinho"

A festa foi linda e curti muito, pois além do motivo principal que é a comemoração do primeiro aninho de vida do Luiz Otávio, eu tive a oportunidade de ver muitos dos meus parentes lá reunidos.

Com o meu celular fiz algumas fotos. Claro que não fotografei todos os meus parentes, pois eram muitos que estavam lá, afinal eu tinha que curtir a festa, mas os que estavam mais próximos a mim eu pude registrar em alguns cliques:

Minha prima Josete,  tia Joseth  e Sônia, minha prima e madrinha

Primos:  José Joaquim, Marta e Cristina

Primas:  Leandra, Gisele, Rosemar e Ducila

Eu com o meu filhão (pai do netinho) e Norma (amore mio)     -     foto: José Joaquim

Agora estamos em Nova Friburgo, curtindo um pouco a nossa casa na serra, pois segunda-feira, dia 15, já estaremos de volta ao Rio de Janeiro, pois, depois de tanta curtição retornarei ao trabalho. É isso: de volta à vida real.

Até a próxima!

Luiz Malvino
07out2012


Um Portugal de Experiências

Conhecer terra nova e sua gente, mas gente na concepção da palavra - gente mesmo... e saber receber carinho e desse carinho se alimentar e se deliciar de emoção, pois ela fortalece o espírito.

Fernando Lopes-Graça (compositor, maestro e pedagogo) e Fernando Araújo (Míni) Ferreira (poeta, farmaceuta, jornalista, etnógrafo e ecologista precursor) e Luiz Malvino (cantor de Música Popular Brasileira, técnico em pesquisas estatísticas, amante da natureza e de um bom bate-papo.

Ficar atento a tudo e não perder de vista nem a folha caída no chão, pois o colorido que se vê é coisa de se perder o fôlego de tão lindo. É a natureza que nos mostra em sua sutileza toda a poesia e a beleza da simplicidade das coisas da vida...

Pomar Alentejano



Conhecer terra nova e aprender mais e mais, vivendo experiências naturais e angelicais, e crescer com o que se vê, com o que se sente, com o que se ouve.

Tudo é motivo de alegria nessa viagem de sonhos, tudo é revigorante, encantador e tudo principia e se prolonga em felicidade infinita.

Muita atenção nessa viagem. Nela é preciso, como em todas as viagens, aguçar os ouvidos  e atender à arte de expectador-ouvinte, pois temos muito a aprender nas idas e vindas e nos encontros e despedidas dessa gente. Pois essa é uma viagem de enriquecimento da alma. É uma viagem que tem de tudo para nos raptar e de súbito nos propor a imigração. E isso é muito bom e nos faz pensar em irmandade, em afeto, em carinho, em humanidade, em honestidade, em tudo de bom.

Depois de uma experiência dessas, o que nos resta é sonhar, sonhar, sonhar... e esperar uma outra oportunidade para rever amigos que nela se conhece, mas que nos parecem de longas datas, tamanha a empatia que emana no convívio.

Podemos ficar aqui a enumerar motivos para continuar nessa viagem de sonhos e não querer acordar mais, vivendo para sempre numa eterna felicidade. Felicidade de viver Portugal e sua gente.

Até a próxima!

Luiz Malvino
04out2012








Em Portugal com muita emoção

De tudo que conhecemos nesta nossa viagem de férias à Europa, o que não posso deixar de citar - lembrando com o coração cheio de saudades - é a hospitalidade, a atenção, o carinho e o amor de um povo-irmão. Gente, que - sem sombras de dúvidas - sabe cativar a quem chega, acolhendo e cultivando uma amizade ímpar.
Conhecemos pessoas que até então só faziam parte de nossos contatos na blogosfera, e que se firmaram a partir desse encontro verdadeiros amigos, dado o carinho trocado nestes dias de convívio e proximidades.
Cito aqui, com muito carinho, a atenção, somada à grande interação e companheirismo da Susana, que nos acompanhou a tantos lugares lindos do alentejo e a quem somos gratos e, com certeza esperamos sua visita no Brasil para matarmos a saudade e retribuir toda a atenção e carinho.
Outra pessoa querida que também ficamos encantados é a Margarida, que nos acomodou em sua morada como se fôssemos da família real, sempre simpática e atenciosa, nos mostrou cada canto de beleza de Tomar, sua cidade na companhia inseparável de seu filhote "o Carracita".
E aqui, posso dizer que o mundo seria melhor se todos fossem assim, desprendidos de pudores e receios; se todos tivessem amor no coração, pois só isso espanta a maldade, só assim podemos aproximarmos, sem medo de todos, como se fôssemos irmãos carnais e espirituais.
Também quero citar nosso contato direto com a Cristina "Borboleta Maria" com quem passamos momentos inesquecíveis em seu pomar, com direito a degustação in-natura das frutas maravilhosas que ela cultiva, além de desfrutar da companhia dos seus amáveis filhotes, com quem brincamos e conversamos muito.
Só posso dizer que tudo transcorreu maravilhosamente bem, em companhia de tão amáveis pessoas a quem só devemos agradecer por todo o carinho que nos ofereceram nestes dias que estivemos juntos nessa terra maravilhosa.
Só posso esperar um novo encontro e novos brindes associados à novas emoções.

Beijos no coração de todos.

Luiz Malvino

Santo Anjo do Senhor

"Santo anjo do Senhor
meu zeloso protetor.
Se a ti me confiou a piedade divina,
sempre me rege,
me guarda,
me governa,
me ilumina,
Amém."

Painel em Porto - Portugal
Foto: Luiz Malvino

Por de sol na serra

Vista da nossa janela na casa de Friburgo.

EMOÇÃO



Quando eu li a postagem da Norma: http://jeitosimplesdeser.blogspot.com.br/2012/08/revelacao.html, na qual ela fala da essência do ser - já traçada na infância - veio-me à lembrança algumas das minhas próprias realidades da personalidade.

E uma, que é marcante - e aí eu posso intitulá-la como a principal - é a aptidão pelo canto. Posso até arriscar em dizer que a música é a razão de minha existência. Creio que eu tenha nascido para cantar e isso é uma coisa que me invadiu o ser desde a infância e não me abandonou.

A música me conduz à emoção e à reflexão; e como já disse antes, ela me transforma e me transporta para um mundo particular que me fascina... 

Quando canto, tudo fica diferente e nada me atinge. É como se eu estivesse numa viagem encantada. Uma viagem de sonhos que só me dá alegrias.

Lembro-me cantando nos programas de calouros mirins da Rádio Campista Afonsiana, em Campos dos Goytacazes, nos anos setenta, e já naquela época adorava estar diante daquela multidão de gente da plateia, me aplaudindo, e eu feliz com tudo aquilo que acontecia naquele lugar cheio de magia. Era a música me indicando um caminho a trilhar: o caminho da emoção.

E para melhor ilustrar toda essa emoção, só mesmo ouvindo uma música na qual me vejo dentro dela e que fala de tudo isso:



Até breve!

Luiz Malvino
25ago2012

SEM PRECONCEITO - Catador de lixo reciclável

Neste primeiro bate-papo da série "SEM PRECONCEITO", além de homenagear os catadores de material reciclável, pois todo trabalho será digno de homenagens, mesmo que pareça - para alguns - básico demais, eles - o trabalho e também o trabalhador - têm o seu valor. Os catadores de material reciclável, mesmo que alguns deles nem tenham a noção do bem que estão fazendo ao nosso planeta, cumprem muito bem o seu trabalho, evitando a poluição ambiental, entupimentos de bueiros e outras mazelas que possam acontecer ao nosso planeta e, ainda, colaboram com o nosso bem estar e a nossa saúde. Sabemos que a reciclagem de materiais descartados se torna necessária para o bem do nosso planeta e se analisarmos profundamente nada é totalmente descartável. Tudo que não tenha - por mais aparentemente que seja - valor para uns, será bem-vindo a outros que tenham uma visão mais ampla em relação ao rumo que o mundo está tomando e que se preocupa com tudo isso. Nesse pensamento podemos citar - além dos artesãos que reutilizam todos os tipos de materiais possíveis em suas obras de arte - algumas indústrias que também vem fazendo a sua parte, contribuindo, mesmo que timidamente ainda, às mudanças tão esperadas de comportamento de um povo. E então, é aí que devemos dar valor a função que esses trabalhadores desempenham lá na ponta inicial de toda essa jornada que o material percorre até a sua possível finalização, pois são eles que dão o pontapé inicial, possibilitando o sucesso desse processo que nunca tem fim,  pois o pensamento consumista-descartável está cada vez mais forte. É impressionante e assustadora a quantidade de lixo que se produz por dia no mundo inteiro. Eu dou o maior valor ao trabalho dessa gente, pois além da grandeza da sua função, acontece também o despertar da felicidade e do orgulho, por parte de cada um deles, da possibilidade de levar o pão de cada dia para o seu sustento e de sua família. E todos nós, cidadãos, habitantes e dependentes do ar puro, da água limpa, e de tudo que esse nosso planeta possa nos ofertar de bom e gratuitamente, cabe-nos preservá-lo. A Natureza é sábia e forte, mas precisa da nossa ajuda para que possa se manter assim. Conscientes e dispostos a cooperar, pois do contrário, em breve, não teremos nada de bom e puro para a nossa sobrevivência, podemos e devemos por em prática, dentre muitas outras coisas, a separação do lixo orgânico e do não orgânico. Separe as garrafas de vidro, de plástico, embalagens plásticas, de papel, latinhas de refrigerantes, de cerveja e de sucos etc... Tudo será revertido em saúde, bem estar, e ainda vai cooperar, adiantando o trabalho de muita gente que precisa classificar todo esse material que estamos descartando. Não vamos ficar só cobrando e esperando ações das autoridades, façamos a nossa parte. O mundo é nosso e ainda temos tempo para salvá-lo, para o nosso bem e para o bem dos nossos filhos, netos, bisnetos... Pense no assunto!!! Luiz Malvino 03jun2012

A Terra vista do céu

Na exposição fotográfica "A Terra vista do céu" de Yann Arthus-Bertrand, ao ao livre, e grátis para quem passar pela Cinelândia - Rio de Janeiro, fiquei maravilhado quando me vi em meio a um mundo de cores, visto através da lente poderosa e do talento de um artista preocupado com o bem estar desse Planeta.
A exposição do artista corre o mundo e já foi vista por mais de 200 milhões de pessoas.
O fotógrafo é fascinado pela natureza e mostra de um modo poético e, então, cabe-nos pensar, admirar e seguir o seus passos de ambientalista preocupado com o impacto do homem na beleza natural do planeta.
O artista é mais reconhecido mundialmente como militante ecologista do que como fotógrafo. Ele enfatiza a sua responsabilidade e comprometimento com a causa ambiental de tal maneira que criou uma organização não governamental que se dedica à educação para a proteção do meio ambiente, bem como, também, com a luta contra a mudança climática e as conseqüências catastróficas que podem causar ao nosso planeta.
Vale muito visitar a exposição para você, também ficar maravilhado com as imagens e muito mais ainda com a sensibilidade do artista.

A seguir, algumas fotografias do artista para dar água na boca e aguçar mais a vontade de vê-las de perto:

Plantação de Tulipas perto de Lisse, região de Amsterdã, Países-Baixos


Rebanho de bovinos - Lagoa Mirim perto de Punta Magro, República Oriental do Uruguai

Barcos de "Pescadores de Areia" de Kalaban Koro, periferia de Bamako, Mali


Luiz Malvino
24mai2012




Mãe - minha estrela maior!

Eu e minha mãe

Hoje, quero dar os parabéns a todas as mães do mundo.
Aquelas que, com todo amor e carinho, cuidam e se doam a sua cria.
Desejo a todas muita paz, energia, saude, sabedoria, fé e muito mais paciência para seguir a sua caminhada materna.
Ser mãe é, sem sombra de dúvida, o mais Divino poder dado - por Deus - aos seres humanos.
Gerar, dar à luz, criar, cuidar e ensinar sem esperar nenhum retorno além da felicidade dos filhos, é algo - para muitos - incompreensível e insano. Mas é, realmente, para mim, algo - como já disse - Divino, e assim sendo, como tudo que é Divino, não se compreende por completo, há sempre que se questionar para tentar entender e alcançar a plenitude da beleza do ser MÃE. E toda essa complexidade a torna muito mais do que especial. Portanto em nosso coração o seu lugar é cativo e lá ela sempre estará presente em todas os momentos e situações.
Eu trago sempre a minha mãe na memória e minhas lembranças sempre me remetem a infância, pois é lá que tudo principia e foi lá que aprendi os meus primeiros passos para a vida. E como foram bons aqueles primeiros passos e como me faz bem relembrá-los.
Hoje não tenho mais a minha mãezinha aqui neste plano terrestre, mas a sua imagem continua nítida e marcante na minha memória de filho grato por tudo que ela fez por mim e meus dois irmãos.
Minha mãe, hoje, é aquela estrela maior da minha constelação e peço sempre a Deus para que sempre a ilumine, tornando-a brilhante e visível para mim.
Um beijo carinhoso no coração de todas as mães e desejo que todas passem esse dia especial repleto de alegrias !!!


Luiz Malvino
13mai2012

A Natureza em Suas Belas Cores

Árvore no Country Clube de Nova Friburgo              -              foto: Luiz Malvino


Muita luz pascal

Nosso Senhor Jesus Cristo passou pelo nosso mundo, deixando incontáveis lições do que seja amor ao próximo. Suas atitudes diante das mais diversas situações em que punham a sua Santidade à prova foram verdadeiramente a Sua marca como nosso Salvador. Os ensinamentos deixados e registrados na Sua palavra nos dão certeza absoluta de que somos iluminados pelo Seu amor. Devemos sempre nos lembrar e segui-Lo, orar e agradece-Lo, pois prova de amor maior não há do que a de dar a sua vida pelos seus irmãos. Este é o momento certo para refletirmos a realidade da Páscoa. A Páscoa é a verdadeira presença da Luz do Nosso Senhor. Isso é o que importa. Pois é a Sua luz que nos dá força para prosseguirmos na retidão e sempre abençoados e iluminados por Ele. Amém e Amém !!!! Luiz Malvino 04abr2012

Doce Vida

Casa, vento, caminho e morada
Lua branca e estrelas de prata no céu
Sonho azul de ilusões em cor
Veleiro no mar e espumas de sal nos pés
Borboletas na flor e abelhas no doce do mel

Vozes e conselhos do céu pra mim e pra ti
Beijos e carícias da Natureza pra nós
Deus presente em cada momento
Vida doce vida...
Doce de doer !!!
Luiz Malvino
02mar2012                                                                                                                               foto: luiz malvino  
                                                                                           

Meu Deus e Eu

Foto: Luiz Malvino

O meu Deus existe e está comigo e em mim. Estou sempre disposto a ouví-Lo e a atendê-Lo. Ele me sinaliza a todo instante e me mostra o caminho certo a seguir. O meu Deus está sempre do meu lado e me protege de todo o mal. Me sinto sempre seguro em sua companhia. Se me encontro triste, basta aquietar-me e  entregar-me ao pensamento (minha oração) que Ele me devolve a alegria. Ele sabe das minhas necessidades; dos meus anseios; das minhas tristezas; dos meus sonhos... e está sempre disposto a me confortar quando necessário. Nossa condição humana nos mostra o quão frágeis somos e o quanto precisamos nos fortalecer e buscar a ajuda Dele. Posso - com toda a certeza - dizer que o que somos ou o que fazemos nos diferencia da maioria. Temos a nossa identidade e ela é única e inquestionável. Devemos seguir sempre pelo caminho da retidão e com o pensamento positivo. Isso sempre nos trará boas novas. Afinal de contas, quando semeamos boas sementes os frutos serão ótimos, basta que cuidemos direito dessa semeadura. Eu creio na presença do meu Deus em mim e posso sentí-La a cada instante da minha vida. Sou assim meio crente e meio observador e questionador também. Porém a única coisa que, para mim, torna-se inquestionável é a Natureza, pois ela me mostra a todo instante a Divindade. Me nego a acreditar que tudo possa ter surgido de uma explosão. Sigo o que me apraz e apesar dos contras busco sempre o equilíbrio, pois é esse equilíbrio que nos mantém cientes ou conscientes dos nossos atos. O que busco - na verdade - é a felicidade e para ser feliz basta tentar sempre viver em paz comigo e com quem me cerca. Sempre dá certo. Pelo menos é o que percebo !!!


Luiz Malvino
17fev2012