Uma simples visita

Quando menino, há muito tempo, me lembro como se fosse hoje, minha mãe nos levou - eu e meu irmão - a roça. Foi um momento muito feliz da minha vida e está gravado em minha memória como um filme, repleto de imagens de uma simplicidade sem par. E é essa simplicidade que me encanta.
Aquelas pessoas, até entāo, estranhas para mim, eram amáveis e receptivas ao extremo. Acho que essa é uma das muitas virtudes daquele povo tão pobre, mas ao mesmo tempo riquíssimo na arte do amor ao próximo. Eram meus tios e primos que moravam num lugarejo afastado da cidade. Passamos um fim-de-semana muito agradável. Comi frutas maduras no pé, corri entre os canaviais, abacaxisais, tomei banho de chuva, brinquei na areia, corri atrás das galinhas... Ah! Sabem o que tinha no canto de um dos cômodos da casa? Pois é, eu achei o máximo aquele ninho com uma galinha e seus pintinhos, piando em baixo dela e ela cocoricando, como se querendo me espantar daquele lugar, com medo de que eu pudesse causar algum dano aos seus filhotes.
Eu estava cercado de uma magia encantadora. Imagina uma criança de 9 ou 10 anos cercada de tantas maravilhas. Para um adulto era apenas uma visita aos familiares, para aquele menino era como se estivesse num parque de diversões. Uma maravilha.
Quando voltamos para casa a bagagem aumentou consideravelmente, pois ganhamos de tudo um
pouco. Ovos de galinha, abacaxis, cajus cheirosos... Tudo fresquinho. Esse era um jeito
carinhoso de despedida de um povo que vive sua vida na simplicidade e que valoriza o carinho e o afeto de uma simples visita.

Luiz Malvino
20abr2011

5 comentários:

jeito simples disse...

Você sentiu assim porque valoriza o que realmente é essencial. Porque sua natureza é pura. Só os puros de coração entendem essa linguagem tão simples. Somos humanos e tudo que desperta em nós humanidade é forte.
Estar em contato com a natureza e tudo que a permeia faz bem a alma.
É uma reação NorMal...fruta fresca, cheiro de mato, ar puro. As pessoas que tem o privilégio de viver no interior são mesmo diferentes. São frutos da terra, reflexo de um ambiente original.

Margarida disse...

Que bonito. São momentos marcantes mesmo. Também os tenho e estão cá dentro enraizados. De facto, há uma ligação muito profunda do ser humano à terra. Isso só prova como Deus é perfeito e criou tudo perfeito...

Myrian disse...

Também tenho lembranças muito fortes e ternas de férias, na infância, passadas em Campos e Grussaí, que para uma criança que já morava em apartamento, numa cidade grande, eram uma oportunidade de vivenciar um contato estreito com a natureza.
Um maravilhoso fim de semana para vocês. Bjs.

✿ chica disse...

Que vontade dessa simplicidade, dessas frutas no pé, de tudo isso! LINDO! abração,ótimo dia e tudo de bom pra vocês!chica

Anônimo disse...

Oi querido Malvino! Que texto mais saudoso e gostoso de ler,fecho os olhos e me lembro dos bons momentos que a menina da cidade grande ,ia passear na roca e amava tudo que via,comia e vivenciava por ali. AMEI,voltei no tempo!

beijao LILICA.