IBGE divulga resultados da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008 - 2009

A POF foi realizada em todo o território brasileiro, nas áreas urbana e rural, no período de 19/05/2008 a 18/05/2009 pelo IBGE com parceria do Banco Mundial e do Ministério da Saúde.

A pesquisa que abrange todos os estratos geográficos e socioeconômicos e que cobre todas as influências de datas e períodos especiais e estações do ano, investigou os orçamentos familiares, combinados com informações sobre as condições de vida e aspectos de nutrição dos brasileiros. De uma seleção de 68.373 domicílios, 55.970 responderam aos questionários ao longo dos 12 meses.

A divulgação da pesquisa foi apresentada ontem, dia 28, por Márcia Quintslr – Coordenadora de Trabalho e Rendimento, Edilson Nascimento Silva – Gerente da POF, André Martins – Tecnologista da POF e com a participação de Patrícia Jaime – Ministério da Saúde.

Os resultados mostram que 90% da população está consumindo poucas frutas, legumes e verduras – de acordo com o Ministério da Saúde o nível recomendado é de 400 gramas diários por pessoa.

A ingestão de bebidas com adição de açúcar (sucos, refrescos, e refrigerantes) é elevada, especialmente entre os adolescentes, que consomem o dobro da quantidade registrada para os adultos e idosos, além de apresentarem, também, uma alta freqüência de consumo de biscoitos, linguiças, salsichas, mortadelas, sanduíches e salgados.

A pesquisa detectou que quanto maior a renda familiar per capita mais alto é o índice de consumo de pizzas, salgados fritos, doces e refrigerantes e menor é o índice de ingestão de uma dieta saudável que inclui o arroz, feijão, peixe fresco e farinha de mandioca.

As prevalências de inadequação de consumo de alimentos destacam o excesso de ingestão de gorduras saturadas e açúcar (82% e 62% da população, respectivamente).

Pela primeira vez a pesquisa levantou informações sobre a ingestão de alimentos fora do domicílio e mostra que o consumo médio de calorias corresponde a aproximadamente 16 % do total ingerido e foi maior nas áreas urbanas, na região sudeste, com maior incidência sobre os homens da faixa de renda familiar per capita mais elevada.

Os resultados da pesquisa estão dispostos em três publicações: “Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil” – parceria com o Ministério da Saúde, “Tabela de Medidas Referidas para Alimentos Consumidos no Brasil” e “Tabelas de Composição Nutricional dos Alimentos Consumidos no Brasil”.
A publicação completa pode ser acessada na página:

http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_analise_consumo/default.shtm

E também é possível gerar gráficos dinâmicos a partir das informações da pesquisa na página:

http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_composiçao_nutricional/graficos_dinamicos/pof2011.html

Até a próxima!
Luiz Malvino
29jul2011

2 comentários:

jeito simples disse...

Você captou minha mensagem, honorável gurú!
Ontem pensei a mesma coisa!!!!
Mas sinto um prazer muito grande de vc ter tido a mesma ideia.
Parabéns pela iniciativa.
Que possamos todos tirar o máximo de proveito desta excelente pesquisa.
Te amo.

✿ chica disse...

Pesdquisa muito boa e resultados interessante e que devem nos dizer algo...

abraços, linda semana, tudo de bom ,chica